sábado, 10 de janeiro de 2015

Uma noite de emoções distintamente fortes..

Praí em Outubro ou Novembro, passei por uma fase de "recolhimento interior "  (ás vezes acontece) e dei conta que um determinado numero andava a ligar insistentemente, mas..... eu não atendia.. Passados talvez uns três dias a pessoa que me andava a ligar determinado em não desistir de mim  , mandou me uma simpática sms onde explicou que gostaria de falar comigo pois pretendia estar comigo e com a esposa.. Não me lembro se respondi a mensagem, mas guardei o numero e quando voltou a ligar, então  atendi..
Com uma voz a confirmar a simpatia da sms, mas no entanto a notar se quiçá um pouco de nervosismo ou pouco a vontade, disse me que ia passar o tlm a esposa, pois ela gostaria de falar comigo.. Por mim tudo bem, mas... Esta porra dos "mas"...
Aguardei a passagem do tlm para outras mãos , mas assim que ouvi as primeiras palavras ditas por aquela voz feminina, senti me a recuar uns anos atrás na minha vida.. Afinal, eu conhecia aquela voz, e conhecia muito bem.. E ela obviamente que também me conhecia a mim..
Foi um momento estranho, onde várias coisas me passaram pela cabeça, e acabamos por combinar um café a três para dali a uns dias com o objectivo de por a conversa em dia e para avaliar mos como nos sentia mos ambas perante esta nova realidade.. Neste novo papel..
Correu tudo bem e foi decidido avançar..
Senti me feliz .. Afinal, esta era uma amiga que me tinha custado deixar "para trás" na outra vida, aquela que não é "proibida"..  E agora ela tinha surgido na minha nova realidade, trazendo o marido e a quererem ambos irem para a cama comigo na sua primeira experiência a três.. Senti me feliz e lisonjeada..
Devido a indisponibilidade deles em ser numa noite de semana, arranjei maneira que os cometas se alinhassem todos de maneira a que eu ficasse em Leiria de Sábado para Domingo.. Algo que é raro, mesmo muito raro..
Chegado ao dia, o meu esquentador resolveu avariar, e se já andava com aquele nervosismo típico de quem está prestes a ir para a cama com uma amiga e com o marido dela, passei a ficar também um bocado para o stressada.. Tomar banho foi uma anedota tal que nem me atrevo a contar, mas praticamente a hora combinada estava no sitio combinado para me juntar a eles e seguir mos até ao Motel Caribe..
Já na garagem, esperamos que o portão se fechasse e saímos.. Cumprimentei o com um inocente beijo na cara e ela cumprimentou me com um beijo na boca.. ainda nem tinha mos começado a subir as escadas para o quarto e a coisa já prometia muito..
Tomei mais um banho e vesti uma lingerie que comprei de propósito para aquela ocasião e ao regressar ao quarto encontrei os a ambos já praticamente despidos e em avançado estado de enrolamento.. Como é óbvio não demorei a juntar me a eles, e do que é possível fazer entre duas mulheres e um homem, muito pouco ficou por fazer.. E o que ficou, simplesmente ficou adiado para uma próxima oportunidade..
Eu levei o meu MinimaxII ( também conhecido por Vibras) e fez sucesso.. Ela só dizia que já sabia o que ia querer no natal eheheheh..
No passado eu já desconfiava que ela era muito desinibida e com uma mente aberta e já desde essa altura que eu tinha vontade de a comer ( mais uma fantasia que realizei  ) , mas desde essa noite que sempre que penso nela, "visualizo" algo assim:

Agora imaginem  porque será.. Eu não vou dizer, deixo ao critério da vossa fértil imaginação :)

Foram umas horas muito, mas muito bem passadas que de certeza irei querer repetir, assim que os cometas se voltem a alinhar..

***


Já que eu ia ficar nessa noite por Leiria, tinha combinado com um amigo meu para depois de estar com eles , ir encontrar me com ele.. Já sozinha liguei lhe e como ele estava pela zona da Praça ( isto agora é dialecto leiriense) e tinha deixado o carro perto do castelo, propôs me de eu o pegar perto da livraria Arquivo e dar lhe boleia, pois assim pouparia mos tempo e uma ingrata caminhada sempre a subir..
Para quem não sabe, eu tenho uma espécie de fobia a subidas, a ruas estreitinhas, apertadas e desconhecidas.. Revi mentalmente o percurso até onde ele estaria e que eu até sabia ir ter, mas como desconhecia depois o caminho até ao castelo, combinamos que seria ele a conduzir, perante a promessa que não se meteria por atalhos estreitos e apertados.. E lá fui eu.. Só que em vez de cortar a direita no Cedile, segui em frente.. 
Pois !!!! Acho que é agora que alguns meus conterrâneos conhecedores da área vão começar a rir a gargalhada e a chamarem me burra.. Ok.. Estejam a vontade.. eu mereço. . eu sei!! eu sei!! Eu agora sei..
O que eu não sabia na altura era no literal aperto em que me estava a meter e tive somente de ir seguindo em frente e a ver cada vez mais a rua a estreitar.. 
Para agravar a minha estúpida situação, eu não tenho um carro propriamente pequeno.. Não tem o tamanho de nenhuma furgon Iveco, mas não se fica muito atrás looool .. e era Sábado a noite .. e inicio do mês.. e a estudantada já estava toda por cá.. Conseguem imaginar pior filme?!
Eu já só me imaginava a ficar entalada em alguma curva e a amassar o carro todo, ou então a ter de chamar um reboque para me puxar para trás, quando eu já não tivesse espaço lateral para avançar para a frente .. a dada altura e a seguir a menos de dez a hora , surge me do lado esquerdo uns taipais a indicar a presença de obras e o sinal que só passariam veículos com o máximo de dois metros de largura .. Num momento de desespero interior, auto convenci me que o carro teria um metro e oitenta, o que me deixaria uns "confortáveis " dez centímetros de cada lado para poder "tranquilamente" avançar .. Recolhi o espelho do meu lado e avancei (des)timidamente na velocidade louca de prái três a hora, com o orgulho a impedir o pânico de pegar no tlm e gritar para o meu amigo " FODA SE, VEM ME TIRAR DESTE FILME!!!!!".. bem, na verdade acho que só não lhe liguei porque estava com as mãos coladas no volante e a mente a fazer infindáveis cálculos matemáticos a esquerda e a direita.. Se se lixasse o orgulho..
A dada altura do lado esquerdo a parede deu lugar a um grupo de malta e eu ouço um ligeiro baque e ao virar a cabeça ainda vi um  copo de plástico de cerveja a tremer  e a entornar na mão de um rapaz que pela expressão facial estava visivelmente confuso entre me mandar para o caralho por lhe ter entornado algum do seu precioso liquido, ou estupefacto por ver surgir um carro daqueles ali .. Desfiz me em sinceros pedidos de desculpa, e lentamente avancei deixando o rapaz apático e os amigos a rir..
Mais a frente a rua alargou mas o numero de pessoas adensou  de tal maneira que eu tive de continuar na minha marcha lenta a espera que elas caridosamente dessem passagem a esta lunática enquanto iam proferindo em tom de ironia simpática "deixem passar "... " ela passa, ela passa".. Só não me auto flagelei com a cabeça com toda a força no volante, pois o mais certo era accionar a buzina e causar ataques cardíacos de susto.. Lá atravessei o Terreiro e quando começo a ver a Zara  foi o equivalente a poder recomeçar o respirar , ligou  o meu amigo que já a estranhar a minha demora, quis saber onde é que eu estava.. Confesso que só não chorei por vergonha .. Ou será que chorei? já não me lembro cof cof
Lá dei a volta a Zara, entrei na "avenida", contornei aquilo tudo, dessa vez dei com o corte e cheguei FINALMENTE ao pé do meu amigo toda a tremer mas com aquela sensação reconfortante de ter conseguido sair de um pesadelo..
Depois de lhe ter contado por onde andei, disse me com aquele tom de quem profere uma autentica verdade institucional sabida por toda a gente : "Ninguém vai para a Rua Direita e para o Terreiro a um Sábado a noite de carro.. Nem de Smart e muito menos com um LR".. Olha fonix.. agora já sei.. 





E se tu que estás a ler isto, e  foste uma das alminhas estupefactas que me viste passar, também já sabes.. A maluca era eu.. 
Em minha defesa tenho a declarar que conheço muito mal algumas zonas de Leiria..


3 comentários:

  1. Da próxima vez que te percas chama me que te vou servir de guia!
    Quento ao resto, fizeste-me lembrar dois momentos, um deles contigo... Haverei de escrever. bjs

    ResponderEliminar
  2. Boa! Passar na rua direita a um sábado à noite com um LR... É preciso ter coragem!

    ResponderEliminar
  3. E se outra amiga de outra vida te procurasse para reviver alguns momentos a três?

    Olha que já esteve mais longe!

    <3

    ResponderEliminar